24 de janeiro de 2020
  • Gastronomia.com España
  • Gastronomia.com México
  • Gastronomia.com Perú
  • Gastronomia.com Colombia
  • Gastronomia.com Paraguay
  • Gastronomia.com Argentina
  • Gastronomia.com Ecuador
  • Gastronomia.com Portugal
  • Gastronomia.com USA
Siga-nos no  

18 de junho de 2018
Avaliação  (0)
Sake: símbolo cultural e gastronômico do Japão
FacebookTwitterGoogle PlusLinkedin
Sake em japonês refere-se a "bebida alcoólica", abrangendo nesta definição qualquer bebida alcoólica, como vinho, licor ou cerveja. Hoje usamos popularmente e internacionalmente o termo "sake" para se referir à bebida japonesa (alcoólica) feita a partir da fermentação do arroz. No entanto, no Japão, essa bebida é conhecida como nihonshu ou shochu.

A origem do nihonshu (popularmente "sake") ainda é incerta hoje, e há muitas versões em torno desta bebida. Um deles afirma que foi introduzido na China após a incorporação do cultivo de arroz no Japão.




O curioso sobre essa bebida é que antigamente em seu processo de elaboração, as sacerdotisas mastigavam o arroz cozido para que sua saliva pudesse contribuir com açúcar para o processo. Quando esta primeira fase foi concluída, a fase de fermentação do arroz foi continuada a partir de leveduras de origem selvagem. Depois de muitos séculos e com uma técnica de produção mais polida e evoluída, o sake passou a ser considerado uma bebida nobre e sagrada.

Os ingredientes utilizados na sua preparação são arroz, água, fermento e koji (é um fungo que é cultivado em arroz cozido no vapor). Mesmo que estes sejam os ingredientes básicos da receita nihonshu, hoje em dia existem muitas variedades de acordo com os ingredientes utilizados na sua preparação e a técnica utilizada.

Em geral, o nihonshu é uma bebida forte, espessa e ligeiramente doce. No Japão, dependendo da época do ano e da comida que vai ser consumida, pode ser servido quente, frio ou temperado.

Devido à sua popularidade internacional, não é difícil encontrar essa bebida em lojas especializadas em produtos asiáticos.

Valora esta noticia